Tutorial do NetBeans E-commerce - Configurando o Ambiente de Desenvolvimento

O conteúdo desta página se aplica ao NetBeans IDE, versões e 6.8 e 6.9

As seguintes etapas descrevem como configurar seu ambiente de desenvolvimento. No processo, você aprenderá sobre algumas das janelas principais do IDE e compreenderá como o IDE usa o script de construção Ant para executar ações comuns em seu projeto. Ao final desta unidade do tutorial, você terá criado um projeto de aplicação web e confirmado que você pode compilar o projeto com sucesso, implantá-lo em seu servidor de desenvolvimento e executá-lo no IDE.

Você também aprenderá como conectar o IDE a um servidor de banco de dados MySQL, criar instâncias de bancos de dados e conectar-se a instâncias de bancos de dados a partir da janela Serviços do IDE. Nesta unidade, você criará um novo banco de dados chamado affablebean, que você usará durante todo o tutorial.

Você pode exibir uma demonstração ao vivo da aplicação construída neste tutorial: Aplicação de Demonstração do Tutorial do NetBeans E-commerce



Software ou Recurso Versão Necessária
NetBeans IDE Pacote Java, 6.8 ou 6.9
Java Development Kit (JDK) versão 6
GlassFish Server v3 ou Open Source Edition 3.0.1
Servidor de banco de dados MySQL versão 5.1

Observações:

  • O NetBeans IDE requer o Java Development Kit (JDK) para ser executado adequadamente. Se você não tiver nenhum dos recursos listados acima, o JDK deverá ser o primeiro item a ser submetido a download e instalado.
  • O Pacote Java do NetBeans IDE inclui o Java Web e tecnologias EE, que são necessárias para a aplicação construída neste tutorial.
  • O pacote Java do NetBeans IDE também inclui o GlassFish Server, necessário para este tutorial. Você poderia fazer download do GlassFish Server independentemente, mas a versão fornecida pelo NetBeans do qual fez download tem a vantagem adicional de ser registrada automaticamente no IDE.

Criando um Projeto Web

  1. Inicie o NetBeans IDE. Se estiver executando o IDE pela primeira vez, você verá a Página Inicial do IDE.
    Página Inicial do NetBeans IDE
  2. Clique no botão Novo Projeto (Ícone Novo Projeto) (Ctrl-Shift-N; ⌘-Shift-N no Mac) para criar um novo projeto Java Web. O assistente Novo Projeto será aberto para guiá-lo pelo processo. Em Categorias, selecione Java Web, depois, em Projetos, selecione Aplicação Web.
    Assistente Novo Projeto
  3. Clique em Próximo.
  4. Na Etapa 2: Nome e Localização, dê o nome AffableBean ao projeto. Nesta etapa, você também pode designar a localização em seu computador onde o projeto residirá. Por default, o IDE cria a pasta NetBeansProjects no seu diretório home. Se você quiser alterar a localização, insira o caminho no campo de texto Localização do Projeto.
  5. Clique em Próximo.
  6. Na Etapa 3: Servidor e Definições, especifique o GlassFish v3 como o servidor no qual o projeto será implantado durante o desenvolvimento. Já que o GlassFish v3 foi incluído na sua instalação do NetBeans, você verá que o GlassFish v3 está listado no campo drop-down Servidor.

    Se você quisesse implantar em um servidor que ainda não estivesse registrado no IDE, você deveria clicar no botão Adicionar e percorrer o assistente Adicionar Instância do Servidor. Você pode exibir todos os servidores registrados no IDE na janela Servidores (Selecione Ferramentas > Servidores no menu principal).

  7. Para a versão do Java EE, selecione Java EE 6 Web.

    A aplicação que você criar usará várias funcionalidades do Java EE 6, principalmente anotações de servlet (novo na Especificação do Servlet 3.0) e EJBs usados diretamente nos contêineres de servlets (novo na Especificação do EJB 3.1). O Servlet 3.0 e o EJB 3.1 são parte da plataforma Java EE 6, portanto, é necessário um servidor compatível com EE-6 como o GlassFish v3 para usar neste tutorial. Para obter mais informações, consulte Sobre Especificações e Implementações.
  8. Certifique-se de que a opção "Ativar a Injeção de Dependência e Contextos" não está selecionada. Essa opção é específica para a tecnologia CDI (Injeção de Dependência e Contextos), especificada por JSR-299 e não será usada neste tutorial. Para obter mais informações, consulte Introdução à Injeção de Dependência e Contextos e ao JSF 2.0.
    Assistente Nova Aplicação Web, Etapa 3: Servidor e Definições

    Observe que, por default, o caminho do contexto da aplicação é o nome do projeto. Esse é o caminho no qual sua aplicação pode ser acessada após ser implantada no servidor. Por exemplo, o GlassFish usa 8080 como seu número de porta default, portanto, durante o desenvolvimento, você poderá acessar o projeto em uma janela do browser a partir de:
    http://localhost:8080/AffableBean/
  9. Clique em Finalizar. O IDE gera um projeto de esqueleto chamado AffableBean que adota as convenções J2EE Blueprints para aplicações web. O IDE exibe as várias janelas em seu layout default.
    NetBeans IDE - layout default
  10. Examine o layout default do IDE. Segue aqui uma breve visão geral da janelas e guias exibidas:
    • O Editor: O editor (Ctrl-0; ⌘-0 no Mac) é o componente central do IDE e é onde você provavelmente gastará uma grande parte do seu tempo. O editor adapta-se, automaticamente, ao idioma no qual você está trabalhando, fornecendo suporte à documentação, autocompletar código, dicas e mensagens de erro específicas da tecnologia na qual você está codificando.
    • Janela Projetos: A janela Projetos (Ctrl-1; ⌘-1 no Mac) é o ponto de entrada para os códigos-fonte do seu projeto. Fornece uma view lógica do conteúdo importante do projeto e agrupa os arquivos com base em suas funções (por exemplo, Configuration Files). Ao clicar com o botão direito do mouse na janela Projetos, você pode chamar ações comuns às suas tarefas de desenvolvimento (ou seja, Build, Clean, Deploy e Run).
    • Janela Arquivos: A janela Arquivos (Ctrl-2; ⌘-2 no Mac) oferece uma view com base em diretório do seu projeto. Ou seja, permite que você exiba a estrutura do projeto como ele existe no sistema de arquivos do computador. Nessa janela, é possível exibir todos os arquivos que pertencem ao seu projeto, incluindo o script de construção Ant, (build.xml), e os arquivos necessários pelo IDE para tratar o projeto (contidos na pasta nbproject). Se você tiver executado o projeto, poderá ver a localização dos arquivos Java compilados (pasta build). Se tiver explicitamente construído o seu projeto (escolhendo Construir ou Limpar e Construir no menu de contexto do nó do projeto da janela Projetos), você poderá ver o arquivo WAR distribuível do projeto (contido na pasta dist).
    • Navegador: O Navegador (Ctrl-7; ⌘-7 no Mac) fornece uma visão geral estrutural do arquivo aberto no editor. Por exemplo, se uma página web HTML for exibida, o Navegador listará os nós de tags das listas, de maneira que correspondam ao Modelo de Objeto de Documento (DOM) da página. Se uma classe Java estiver aberta no editor, o Navegador exibirá as propriedades e os métodos pertencentes àquela classe. Você pode usar o Navegador para navegar até os itens no editor. Por exemplo, ao clicar duas vezes em um nó no Navegador, seu cursor será levado diretamente àquele elemento no editor.
    • Janela Tarefas: A janela Tarefas (Ctrl-6; ⌘-6 no Mac) faz a varredura do código automaticamente e lista as linhas com erros de compilação, correções rápidas e advertências de estilo. Para classes Java, também lista as linhas comentadas que contêm palavras como “TODO” ou “FIXME”.
    • Janela Serviços: A janela Serviços (Ctrl-5; ⌘-5 no Mac) fornece uma interface para gerenciar os servidores, os Web services, os bancos de dados e as conexões de bancos de dados, assim como outros serviços relacionados ao desenvolvimento de equipe.
    • Janela Saída: (Não exibida) A janela Saída (Ctrl-4; ⌘-4 no Mac) é exibida automaticamente quando você chama uma ação que invoca um serviço, geralmente de um recurso externo, como um servidor, e pode espelhar os arquivos de log do servidor. Em projetos Web, também permite exibir informações relacionadas às tarefas Ant (por exemplo, Build, Clean and Build e Clean).
    • Paleta: (Não exibido) A Paleta (Ctrl-Shift-8; ⌘-Shift-8 no Mac) fornece vários snippets de códigos úteis que você pode arrastar e soltar no editor. Muitos dos snippets incluídos na Paleta também são acessíveis chamando autocompletar código no editor, como será demonstrado posteriormente.

    Observação: Todas as janelas do IDE podem ser acessadas no item de menu Janela.

Executando o Projeto Web

  1. Execute o novo projeto AffableBean. Na janela Projetos, você pode fazer isso clicando com o botão direito do mouse no nó do projeto e selecionando Executar. Caso contrário, clique no botão Executar Projeto (Ícone Executar Projeto) (F6; fn-F6 no Mac) na barra de ferramentas principal do IDE.

    Uma janela do browser será aberta para exibir a página de boas-vindas do projeto.
    Página de boas-vindas do projeto exibida no browser
    Então, o que acabou de acontecer? Quando você executa um projeto web, o IDE chama o destino Ant run no script de construção do seu projeto. Investigue abrindo o arquivo build.xml de seu projeto no editor.
  2. Alterne para a janela Arquivos (Ctrl-2; ⌘-2 no Mac), expanda o nó do projeto e clique duas vezes no arquivo build.xml contido em seu projeto. Quando o arquivo build.xml é aberto no editor, o Navegador lista todos os destinos Ant disponíveis para o script.
    Navegador que exibe destinos Ant para build.xml

    Destinos Ant normais são exibidos usando o ícone destino Geral (Ícone Destino Ant Normal). O ícone do destino Ant (Ícone de destino do Ant enfatizado) enfatizado simplesmente indica que o destino inclui uma descrição, que é exibida como uma dica de ferramenta (como mostrado na imagem acima). Para obter mais informações, consulte Criando, Importando e Configurando Projetos Java.

  3. Clique duas vezes no destino run. O arquivo build-impl.xml será aberto no editor e exibe a definição do destino.
    <target depends="run-deploy,run-display-browser" description="Deploy to server and show in browser." name="run"/>
    Por que o arquivo build-impl.xml abre quando clicamos em um destino de build.xml? Se você alternar de volta para build.xml (Ctrl-Tab) e examinar o conteúdo do arquivo, você verá a seguinte linha:
    <import file="nbproject/build-impl.xml"/>

    O script de construção do projeto é basicamente um arquivo vazio que importa destinos definidos do NetBeans de nbproject/build-impl.xml.

    Você pode editar livremente o script build.xml padrão do seu projeto adicionando novos destinos ou substituindo destinos definidos do NetBeans existentes. Entretanto, você não deve editar o arquivo build-impl.xml.

    Você pode ver na definição do destino run que ele é dependente dos seguintes destinos:
    • run-deploy
    • run-display-browser
    Esses dois destinos, por sua vez, dependem de outros destinos, que podem ser examinados em qualquer lugar no arquivo build-impl.xml. Mas, essencialmente, as seguintes ações ocorrem quando o destino run é chamado:
    1. O projeto é compilado.
    2. O arquivo WAR é criado.
    3. O servidor é iniciado (caso já não esteja sendo executado).
    4. O arquivo WAR é implantado no servidor designado.
    5. O browser é aberto para exibir o URL do servidor e os caminhos de contexto da aplicação.

    Consulte o Manual do Ant oficial para obter mais informações sobre como usar o Ant.

  4. Para gerar um arquivo WAR distribuível para seu projeto, selecione Limpar e Construir Projeto (ou Limpar e Construir Projeto Principal) no menu Executar do IDE.
  5. Na janela Arquivos (Ctrl-2; ⌘-2 no Mac), expanda o nó do projeto. A pasta dist contém arquivo WAR do projeto. A pasta build contém seu projeto compilado.
    Janela Arquivos

    Observação: se você limpar o projeto (na janela Projetos, selecione Limpar no menu de contexto do nó do projeto), essas duas pastas serão removidas.

  6. Alterne para a janela Serviços (Ctrl-5; ⌘-5 no Mac) e expanda o nó Servidores > GlassFish Server 3 > Aplicações.
    Janela Serviços - Glassfish V3

    Observação: O "GlassFish v3" é o nome default do servidor para os usuários do NetBeans 6.8.

    O ícone da seta verde no nó do GlassFish Server (Nó do GlassFish Server na janela Serviços) indica que o servidor está sendo executado. A pasta Aplicações lista todas as aplicações implantadas e você pode ver que a aplicação AffableBean foi implantada com sucesso.

Nesta etapa, você já criou um projeto Java Web no IDE e confirmou que ele pode ser compilado e implantado com sucesso no seu servidor de desenvolvimento e aberto em um browser ao ser executado.


Comunicando-se com o Servidor de Banco de Dados

Depois de ter feito download e instalado o servidor de banco de dados MySQL, você pode conectar-se a ele a partir do IDE. Uma instalação default usa “root” e '’ (uma string vazia) como a conta de usuário e senha para conectar-se ao servidor de banco de dados. No entanto, devido aos problemas de conectividade com o GlassFish, recomendamos que você use uma conta com uma senha que não seja vazia.[1] As seguintes instruções demonstram como executar o servidor de banco de dados e alterar a senha da conta root para “nbuser” na linha de comandos do MySQL. A combinação “root”/“nbuser” é usada por todo o Tutorial do NetBeans E-commerce. Com o servidor do banco de dados sendo executado e configurado adequadamente, você o registra no IDE e cria uma instância do banco de dados.

Observação: As instruções da linha de comandos abaixo presumem que você já adicionou o comando mysql à variável de ambiente PATH. (Se ainda não o tiver feito, você receberá um erro “mysql: command not found” ao inserir comandos mysql na linha de comandos.)

Se você ainda não tiver adicionado mysql a PATH, você pode chamar o comando inserindo o caminho completo no diretório bin de instalação do MySQL. Por exemplo, se o comando mysql estiver localizado em seu computador em /usr/local/mysql/bin, você deverá digitar o seguinte:

shell> /usr/local/mysql/bin/mysql -u root

Para obter mais informações, consulte o Manual de Referência oficial do MySQL:


Execute as seguintes etapas.

Verifique se o Servidor MySQL Server está sendo Executado

Antes de se conectar ao servidor MySQL pelo IDE, certifique-se de que o servidor está sendo executado. Uma maneira de fazer isso é usar o comando ping do cliente do mysqladmin.

  1. Abra um prompt de linha de comandos e digite o seguinte:
    shell> mysqladmin ping
    Se o servidor estiver sendo executado, você verá uma saída semelhante a:
    mysqld is alive
    Se o servidor não estiver sendo executado, você verá uma saída semelhante a:
    mysqladmin: connect to server at 'localhost' failed
    error: 'Can't connect to local MySQL server through socket '/tmp/mysql.sock'
    Check that mysqld is running and that the socket: '/tmp/mysql.sock' exists!

Inicie o Servidor do Banco de Dados

No caso de o servidor MySQL não estar sendo executado, você poderá iniciá-lo com a linha de comandos. Consulte 2.13.1.2. Iniciando e Parando o MySQL Automaticamente para obter uma breve visão geral entre das várias plataformas. As etapas a seguir fornecem instruções gerais, dependendo do seu sistema operacional.

Sistemas tipo Unix:

Para sistemas tipo Unix, é recomendado iniciar o servidor MySQL chamando mysqld_safe.

  1. Abra um prompt de linha de comandos e execute o comando mysqld_safe:
    shell> sudo ./mysqld_safe
    Você verá uma saída semelhante à seguinte:
    090906 02:14:37 mysqld_safe Starting mysqld daemon with databases from /usr/local/mysql/data

Windows:

O instalador MySQL do Windows permite a instalação do servidor do banco de dados como um serviço Windows, onde o MySQL é iniciado e interrompido automaticamente com o sistema operacional. Se você precisar iniciar o banco de dados manualmente, execute o comando mysqld a partir da pasta bin do diretório de instalação.

  1. Abra uma janela da console do Windows (no menu Iniciar, selecione Executar e digite cmd no campo de texto). A janela de linha de comandos será exibida.
  2. Digite o seguinte comando (O caminho indicado presume que você tenha a versão 5.1 instalada na localização de instalação default):
    C:\> "C:\Program Files\MySQL\MySQL Server 5.1\bin\mysqld"

Para obter mais informações, consulte o Manual de referência MySQL oficial: 2.4.5.5. Iniciando o MySQL a partir da linha de comandos do Windows.

Alterar a Senha

Para definir a senha da conta root como “nbuser”, execute as seguintes etapas.

  1. Abra um prompt de linha de comandos e digite o seguinte:
    shell> mysql -u root
    mysql> UPDATE mysql.user SET Password = PASSWORD('nbuser') WHERE User = 'root';
    mysql> FLUSH PRIVILEGES;

Para obter mais informações, consulte o Manual de referência oficial do MySQL: 2.13.2. Protegendo as Contas MySQL Iniciais.

Registrar o Servidor no IDE

A janela Serviços do IDE permite que você se conecte ao servidor, inicie e pare o servidor, exiba as instâncias de bancos do dados e os dados nelas contidas e também execute uma ferramenta de administração externa no servidor.

  1. Na janela Serviços, clique com o botão direito do mouse no nó Bancos de Dados e selecione Registrar Servidor MySQL.
    Janela Serviços - clique com o botão direito nas opções do nó Bancos de Dados
    Na caixa de diálogo Propriedades do Servidor MySQL, na guia Propriedades Básicas, é possível ver as definições default da instalação do servidor MySQL. São elas:
    • Nome do Host do Servidor: localhost
    • Número da Porta do Servidor: 3306
    • Nome do Usuário Administrador: root
    • Senha do Administrador: nbuser
  2. Selecione a opção Salvar Senha.
    Caixa de diálogo do Servidor MySQL
  3. Clique em OK. O IDE se conecta ao seu servidor de banco de dados MySQL e lista as instâncias do bancos de dados que são mantidas pelo servidor. Se expandir o nó Drivers, você também poderá ver que o IDE contém o driver JDBC/Conector para MySQL.
    Janela Serviços - Servidor MySQL
    O servidor de aplicações (ou seja, GlassFish) requer o driver para ativar a comunicação entre o seu código Java e o banco de dados MySQL. Devido ao IDE já conter o driver J/Conector, você não precisará fazer download dele. Além disso, como será demonstrado posteriormente, você pode especificar nas definições do servidor a ativação da implantação automática do driver JDBC no GlassFish, caso ele esteja ausente no servidor.

    As etapas 4 a 7 abaixo são opcionais. Você pode configurar o IDE para iniciar e parar o servidor MySQL e também executar uma ferramenta de administração externa no servidor.
  4. Clique com o botão direito do mouse no nó do servidor MySQL e selecione Propriedades. Na caixa de diálogo Propriedades do Servidor MySQL, selecione a guia Propriedades de Admin.
  5. No campo “Caminho/URL para ferramenta admin”, digite o caminho no seu computador para o arquivo executável da ferramenta de administração do banco de dados, como, por exemplo, o MySQL Administrator. O MySQL Administrator está incluído no pacote MySQL GUI Tools.
  6. No campo “Caminho para o comando iniciar”, digite o caminho para o comando iniciar do MySQL (ou seja, mysqld ou mysqld_safe), dependendo do seu sistema operacional. (Consulte Iniciar o Servidor do Banco de dados acima.)

    Observação: Para sistemas tipo Unix, você pode descobrir que só pode chamar o comando iniciar com privilégios administrativos ou como root. Para superar isso, você pode criar um script (usando GKSu para Linux e Solaris e osascript para Mac) que irá realizar a tarefa. Para obter mais informações, consulte o post deste blog.

  7. No campo “Caminho para o comando parar”, digite o caminho para o comando parar do MySQL (ou seja, mysqladmin shutdown). Devido a esse comando exigir uma conta de usuário com privilégios de shutdown, você precisa inserir as credenciais de nome de usuário/senha no campo Argumentos. Por exemplo:
    • Argumentos: -u root -pnbuser shutdown

Depois de ter definido os campos listados na guia Propriedades Avançadas, você poderá:

  • Iniciar o servidor MySQL: Clique com o botão direito do mouse no nó do servidor MySQL e selecione Iniciar.
  • Parar o servidor MySQL: Clique com o botão direito do mouse no nó do servidor MySQL e selecione Parar.
  • Executar a ferramenta de administração externa: Clique com o botão direito do mouse no nó do servidor MySQL e selecione Executar Ferramenta de Administração.

Criar uma Instância do Banco de Dados

  1. Crie a instância do banco de dados que será usada neste tutorial. Para fazer isso, clique com o botão direito do mouse no nó do servidor MySQL e selecione Criar Banco de Dados.
  2. Na caixa de diálogo que é exibida, digite affablebean. Selecione a opção “Conceder Acesso Total para” e, em seguida, selecione no campo drop-down. Isso permite que a conta root no host localhost acesse o banco de dados. Posteriormente, ao criar um pool de conexões no servidor, você precisará fornecer a conta root e a senha nbuser como as credenciais de nome de usuário/senha para conceder ao servidor o acesso ao banco de dados.
    Caixa de diálogo Criar Banco de Dados MySQL
  3. Clique em OK. Quando você faz isso, o banco de dados chamado affablebean é criado, e a conexão ao banco de dados é estabelecida automaticamente. As conexões são exibidas na janela Serviços usando um nó de conexão (Nó de conexão do banco de dados).

    Observação: Os nós de conexão são mantidos na janela Serviços. Se você reiniciar o IDE, o nó de conexão será exibido com uma linha serrilhada (Nó de conexão do banco de dados - desconectado), indicando que a conexão está interrompida. Para conectar-se novamente ao banco de dados, certifique-se de que o servidor do banco de dados está sendo executado e, em seguida, clique com o botão direito do mouse no nó e selecione Conectar.

  4. Expanda o nó de conexão do banco de dados affablebean. A conexão contém o esquema default do banco de dados (affablebean), e dentro dele existem nós para tabelas, views e procedimentos. Atualmente, eles estão vazios, pois ainda não criamos nada.
    Janela Serviços - conexão do banco de dados para

Neste estágio, você já criou a conexão ao servidor MySQL a partir do IDE e já criou um novo bando de dados chamado affablebean, que você usará durante todo o tutorial. Além disso, você criou o projeto Java Web no IDE e confirmou que ele pode ser compilado e implantado com sucesso no seu servidor de desenvolvimento e aberto em um browser ao ser executado. Agora que o ambiente de desenvolvimento está pronto, você pode começar a esboçar o modelo de dados da aplicação.


Consulte Também


Referências

  1. ^ Usando o GlassFish v3, você pode criar um pool de conexões para um servidor de banco de dados MySQL usando uma senha vazia. O GlassFish Open Source Edition 3.0.1, incluído no NetBeans IDE 6.9, não ativa uma conexão usando uma senha vazia. Consulte GlassFish Edição 12221.
get support for the NetBeans

Support


By use of this website, you agree to the NetBeans Policies and Terms of Use. © 2013, Oracle Corporation and/or its affiliates. Sponsored by Oracle logo