Tutorial do NetBeans E-commerce - Configurando o Ambiente de Desenvolvimento

O conteúdo desta página se aplica ao NetBeans IDE, versões e 6.8 e 6.9

As seguintes etapas descrevem como configurar seu ambiente de desenvolvimento. No processo, você aprenderá sobre algumas das janelas principais do IDE e compreenderá como o IDE usa o script de construção Ant para executar ações comuns em seu projeto. Ao final desta unidade do tutorial, você terá criado um projeto de aplicação web e confirmado que você pode compilar o projeto com sucesso, implantá-lo em seu servidor de desenvolvimento e executá-lo no IDE.

Você também aprenderá como conectar o IDE a um servidor de banco de dados MySQL, criar instâncias de bancos de dados e conectar-se a instâncias de bancos de dados a partir da janela Serviços do IDE. Nesta unidade, você criará um novo banco de dados chamado affablebean, que você usará durante todo o tutorial.

Você pode exibir uma demonstração ao vivo da aplicação construída neste tutorial: Aplicação de Demonstração do Tutorial do NetBeans E-commerce



Software ou Recurso Versão Necessária
NetBeans IDE Pacote Java, 6.8 ou 6.9
Java Development Kit (JDK) versão 6
GlassFish Server v3 ou Open Source Edition 3.0.1
Servidor de banco de dados MySQL versão 5.1

Observações:

  • O NetBeans IDE requer o Java Development Kit (JDK) para ser executado adequadamente. Se você não tiver nenhum dos recursos listados acima, o JDK deverá ser o primeiro item a ser submetido a download e instalado.
  • O Pacote Java do NetBeans IDE inclui o Java Web e tecnologias EE, que são necessárias para a aplicação construída neste tutorial.
  • O pacote Java do NetBeans IDE também inclui o GlassFish Server, necessário para este tutorial. Você poderia fazer download do GlassFish Server independentemente, mas a versão fornecida pelo NetBeans do qual fez download tem a vantagem adicional de ser registrada automaticamente no IDE.

Criando um Projeto Web

  1. Inicie o NetBeans IDE. Se estiver executando o IDE pela primeira vez, você verá a Página Inicial do IDE.
    Página Inicial do NetBeans IDE
  2. Clique no botão Novo Projeto (Ícone Novo Projeto) (Ctrl-Shift-N; ⌘-Shift-N no Mac) para criar um novo projeto Java Web. O assistente Novo Projeto será aberto para guiá-lo pelo processo. Em Categorias, selecione Java Web, depois, em Projetos, selecione Aplicação Web.
    Assistente Novo Projeto
  3. Clique em Próximo.
  4. Na Etapa 2: Nome e Localização, dê o nome AffableBean ao projeto. Nesta etapa, você também pode designar a localização em seu computador onde o projeto residirá. Por default, o IDE cria a pasta NetBeansProjects no seu diretório home. Se você quiser alterar a localização, insira o caminho no campo de texto Localização do Projeto.
  5. Clique em Próximo.
  6. Na Etapa 3: Servidor e Definições, especifique o GlassFish v3 como o servidor no qual o projeto será implantado durante o desenvolvimento. Já que o GlassFish v3 foi incluído na sua instalação do NetBeans, você verá que o GlassFish v3 está listado no campo drop-down Servidor.

    Se você quisesse implantar em um servidor que ainda não estivesse registrado no IDE, você deveria clicar no botão Adicionar e percorrer o assistente Adicionar Instância do Servidor. Você pode exibir todos os servidores registrados no IDE na janela Servidores (Selecione Ferramentas > Servidores no menu principal).

  7. Para a versão do Java EE, selecione Java EE 6 Web.

    A aplicação que você criar usará várias funcionalidades do Java EE 6, principalmente anotações de servlet (novo na Especificação do Servlet 3.0) e EJBs usados diretamente nos contêineres de servlets (novo na Especificação do EJB 3.1). O Servlet 3.0 e o EJB 3.1 são parte da plataforma Java EE 6, portanto, é necessário um servidor compatível com EE-6 como o GlassFish v3 para usar neste tutorial. Para obter mais informações, consulte Sobre Especificações e Implementações.
  8. Certifique-se de que a opção "Ativar a Injeção de Dependência e Contextos" não está selecionada. Essa opção é específica para a tecnologia CDI (Injeção de Dependência e Contextos), especificada por JSR-299 e não será usada neste tutorial. Para obter mais informações, consulte Introdução à Injeção de Dependência e Contextos e ao JSF 2.0.
    Assistente Nova Aplicação Web, Etapa 3: Servidor e Definições

    Observe que, por default, o caminho do contexto da aplicação é o nome do projeto. Esse é o caminho no qual sua aplicação pode ser acessada após ser implantada no servidor. Por exemplo, o GlassFish usa 8080 como seu número de porta default, portanto, durante o desenvolvimento, você poderá acessar o projeto em uma janela do browser a partir de:
    http://localhost:8080/AffableBean/
  9. Clique em Finalizar. O IDE gera um projeto de esqueleto chamado AffableBean que adota as convenções J2EE Blueprints para aplicações web. O IDE exibe as várias janelas em seu layout default.
    NetBeans IDE - layout default
  10. Examine o layout default do IDE. Segue aqui uma breve visão geral da janelas e guias exibidas:
    • O Editor: O editor (Ctrl-0; ⌘-0 no Mac) é o componente central do IDE e é onde você provavelmente gastará uma grande parte do seu tempo. O editor adapta-se, automaticamente, ao idioma no qual você está trabalhando, fornecendo suporte à documentação, autocompletar código, dicas e mensagens de erro específicas da tecnologia na qual você está codificando.
    • Janela Projetos: A janela Projetos (Ctrl-1; ⌘-1 no Mac) é o ponto de entrada para os códigos-fonte do seu projeto. Fornece uma view lógica do conteúdo importante do projeto e agrupa os arquivos com base em suas funções (por exemplo, Configuration Files). Ao clicar com o botão direito do mouse na janela Projetos, você pode chamar ações comuns às suas tarefas de desenvolvimento (ou seja, Build, Clean, Deploy e Run).
    • Janela Arquivos: A janela Arquivos (Ctrl-2; ⌘-2 no Mac) oferece uma view com base em diretório do seu projeto. Ou seja, permite que você exiba a estrutura do projeto como ele existe no sistema de arquivos do computador. Nessa janela, é possível exibir todos os arquivos que pertencem ao seu projeto, incluindo o script de construção Ant, (build.xml), e os arquivos necessários pelo IDE para tratar o projeto (contidos na pasta nbproject). Se você tiver executado o projeto, poderá ver a localização dos arquivos Java compilados (pasta build). Se tiver explicitamente construído o seu projeto (escolhendo Construir ou Limpar e Construir no menu de contexto do nó do projeto da janela Projetos), você poderá ver o arquivo WAR distribuível do projeto (contido na pasta dist).
    • Navegador: O Navegador (Ctrl-7; ⌘-7 no Mac) fornece uma visão geral estrutural do arquivo aberto no editor. Por exemplo, se uma página web HTML for exibida, o Navegador listará os nós de tags das listas, de maneira que correspondam ao Modelo de Objeto de Documento (DOM) da página. Se uma classe Java estiver aberta no editor, o Navegador exibirá as propriedades e os métodos pertencentes àquela classe. Você pode usar o Navegador para navegar até os itens no editor. Por exemplo, ao clicar duas vezes em um nó no Navegador, seu cursor será levado diretamente àquele elemento no editor.
    • Janela Tarefas: A janela Tarefas (Ctrl-6; ⌘-6 no Mac) faz a varredura do código automaticamente e lista as linhas com erros de compilação, correções rápidas e advertências de estilo. Para classes Java, também lista as linhas comentadas que contêm palavras como “TODO” ou “FIXME”.
    • Janela Serviços: A janela Serviços (Ctrl-5; ⌘-5 no Mac) fornece uma interface para gerenciar os servidores, os Web services, os bancos de dados e as conexões de bancos de dados, assim como outros serviços relacionados ao desenvolvimento de equipe.
    • Janela Saída: (Não exibida) A janela Saída (Ctrl-4; ⌘-4 no Mac) é exibida automaticamente quando você chama uma ação que invoca um serviço, geralmente de um recurso externo, como um servidor, e pode espelhar os arquivos de log do servidor. Em projetos Web, também permite exibir informações relacionadas às tarefas Ant (por exemplo, Build, Clean and Build e Clean).
    • Paleta: (Não exibido) A Paleta (Ctrl-Shift-8; ⌘-Shift-8 no Mac) fornece vários snippets de códigos úteis que você pode arrastar e soltar no editor. Muitos dos snippets incluídos na Paleta também são acessíveis chamando autocompletar código no editor, como será demonstrado posteriormente.

    Observação: Todas as janelas do IDE podem ser acessadas no item de menu Janela.

Executando o Projeto Web

  1. Execute o novo projeto AffableBean. Na janela Projetos, você pode fazer isso clicando com o botão direito do mouse no nó do projeto e selecionando Executar. Caso contrário, clique no botão Executar Projeto (Ícone Executar Projeto) (F6; fn-F6 no Mac) na barra de ferramentas principal do IDE.

    Uma janela do browser será aberta para exibir a página de boas-vindas do projeto.
    Página de boas-vindas do projeto exibida no browser
    Então, o que acabou de acontecer? Quando você executa um projeto web, o IDE chama o destino Ant run no script de construção do seu projeto. Investigue abrindo o arquivo build.xml de seu projeto no editor.
  2. Alterne para a janela Arquivos (Ctrl-2; ⌘-2 no Mac), expanda o nó do projeto e clique duas vezes no arquivo build.xml contido em seu projeto. Quando o arquivo build.xml é aberto no editor, o Navegador lista todos os destinos Ant disponíveis para o script.
    Navegador que exibe destinos Ant para build.xml

    Destinos Ant normais são exibidos usando o ícone destino Geral (Ícone Destino Ant Normal). O ícone do destino Ant (Ícone de destino do Ant enfatizado) enfatizado simplesmente indica que o destino inclui uma descrição, que é exibida como uma dica de ferramenta (como mostrado na imagem acima). Para obter mais informações, consulte Criando, Importando e Configurando Projetos Java.

  3. Clique duas vezes no destino run. O arquivo build-impl.xml será aberto no editor e exibe a definição do destino.
    <target depends="run-deploy,run-display-browser" description="Deploy to server and show in browser." name="run"/>
    Por que o arquivo build-impl.xml abre quando clicamos em um destino de build.xml? Se você alternar de volta para build.xml (Ctrl-Tab) e examinar o conteúdo do arquivo, você verá a seguinte linha:
    <import file="nbproject/build-impl.xml"/>

    O script de construção do projeto é basicamente um arquivo vazio que importa destinos definidos do NetBeans de nbproject/build-impl.xml.

    Você pode editar livremente o script build.xml padrão do seu projeto adicionando novos destinos ou substituindo destinos definidos do NetBeans existentes. Entretanto, você não deve editar o arquivo build-impl.xml.

    Você pode ver na definição do destino run que ele é dependente dos seguintes destinos:
    • run-deploy
    • run-display-browser
    Esses dois destinos, por sua vez, dependem de outros destinos, que podem ser examinados em qualquer lugar no arquivo build-impl.xml. Mas, essencialmente, as seguintes ações ocorrem quando o destino run é chamado:
    1. O projeto é compilado.
    2. O arquivo WAR é criado.
    3. O servidor é iniciado (caso já não esteja sendo executado).
    4. O arquivo WAR é implantado no servidor designado.
    5. O browser é aberto para exibir o URL do servidor e os caminhos de contexto da aplicação.

    Consulte o Manual do Ant oficial para obter mais informações sobre como usar o Ant.

  4. Para gerar um arquivo WAR distribuível para seu projeto, selecione Limpar e Construir Projeto (ou Limpar e Construir Projeto Principal) no menu Executar do IDE.
  5. Na janela Arquivos (Ctrl-2; ⌘-2 no Mac), expanda o nó do projeto. A pasta dist contém arquivo WAR do projeto. A pasta build contém seu projeto compilado.
    Janela Arquivos

    Observação: se você limpar o projeto (na janela Projetos, selecione Limpar no menu de contexto do nó do projeto), essas duas pastas serão removidas.

  6. Alterne para a janela Serviços (Ctrl-5; ⌘-5 no Mac) e expanda o nó Servidores > GlassFish Server 3 > Aplicações.
    Janela Serviços - Glassfish V3

    Observação: O "GlassFish v3" é o nome default do servidor para os usuários do NetBeans 6.8.

    O ícone da seta verde no nó do GlassFish Server (Nó do GlassFish Server na janela Serviços) indica que o servidor está sendo executado. A pasta Aplicações lista todas as aplicações implantadas e você pode ver que a aplicação AffableBean foi implantada com sucesso.

Nesta etapa, você já criou um projeto Java Web no IDE e confirmou que ele pode ser compilado e implantado com sucesso no seu servidor de desenvolvimento e aberto em um browser ao ser executado.


Comunicando-se com o Servidor de Banco de Dados

Depois de ter feito download e instalado o servidor de banco de dados MySQL, você pode conectar-se a ele a partir do IDE. Uma instalação default usa “root” e '’ (uma string vazia) como a conta de usuário e senha para conectar-se ao servidor de banco de dados. No entanto, devido aos problemas de conectividade com o GlassFish, recomendamos que você use uma conta com uma senha que não seja vazia.[1] As seguintes instruções demonstram como executar o servidor de banco de dados e alterar a senha da conta root para “nbuser” na linha de comandos do MySQL. A combinação “root”/“nbuser” é usada por todo o Tutorial do NetBeans E-commerce. Com o servidor do banco de dados sendo executado e configurado adequadamente, você o registra no IDE e cria uma instância do banco de dados.

Observação: As instruções da linha de comandos abaixo presumem que você já adicionou o comando mysql à variável de ambiente PATH. (Se ainda não o tiver feito, você receberá um erro “mysql: command not found” ao inserir comandos mysql na linha de comandos.)

Se você ainda não tiver adicionado mysql a PATH, você pode chamar o comando inserindo o caminho completo no diretório bin de instalação do MySQL. Por exemplo, se o comando mysql estiver localizado em seu computador em /usr/local/mysql/bin, você deverá digitar o seguinte:

shell> /usr/local/mysql/bin/mysql -u root

Para obter mais informações, consulte o Manual de Referência oficial do MySQL:


Execute as seguintes etapas.

Verifique se o Servidor MySQL Server está sendo Executado

Antes de se conectar ao servidor MySQL pelo IDE, certifique-se de que o servidor está sendo executado. Uma maneira de fazer isso é usar o comando ping do cliente do mysqladmin.

  1. Abra um prompt de linha de comandos e digite o seguinte:
    shell> mysqladmin ping
    Se o servidor estiver sendo executado, você verá uma saída semelhante a:
    mysqld is alive
    Se o servidor não estiver sendo executado, você verá uma saída semelhante a:
    mysqladmin: connect to server at 'localhost' failed
    error: 'Can't connect to local MySQL server through socket '/tmp/mysql.sock'
    Check that mysqld is running and that the socket: '/tmp/mysql.sock' exists!

Inicie o Servidor do Banco de Dados

No caso de o servidor MySQL não estar sendo executado, você poderá iniciá-lo com a linha de comandos. Consulte 2.13.1.2. Iniciando e Parando o MySQL Automaticamente para obter uma breve visão geral entre das várias plataformas. As etapas a seguir fornecem instruções gerais, dependendo do seu sistema operacional.

Sistemas tipo Unix:

Para sistemas tipo Unix, é recomendado iniciar o servidor MySQL chamando mysqld_safe.

  1. Abra um prompt de linha de comandos e execute o comando mysqld_safe:
    shell> sudo ./mysqld_safe
    Você verá uma saída semelhante à seguinte:
    090906 02:14:37 mysqld_safe Starting mysqld daemon with databases from /usr/local/mysql/data

Windows:

O instalador MySQL do Windows permite a instalação do servidor do banco de dados como um serviço Windows, onde o MySQL é iniciado e interrompido automaticamente com o sistema operacional. Se você precisar iniciar o banco de dados manualmente, execute o comando mysqld a partir da pasta bin do diretório de instalação.

  1. Abra uma janela da console do Windows (no menu Iniciar, selecione Executar e digite cmd no campo de texto). A janela de linha de comandos será exibida.
  2. Digite o seguinte comando (O caminho indicado presume que você tenha a versão 5.1 instalada na localização de instalação default):
    C:\> "C:\Program Files\MySQL\MySQL Server 5.1\bin\mysqld"

Para obter mais informações, consulte o Manual de referência MySQL oficial: 2.4.5.5. Iniciando o MySQL a partir da linha de comandos do Windows.

Alterar a Senha

Para definir a senha da conta root como “nbuser”, execute as seguintes etapas.

  1. Abra um prompt de linha de comandos e digite o seguinte:
    shell> mysql -u root
    mysql> UPDATE mysql.user SET Password = PASSWORD('nbuser') WHERE User = 'root';
    mysql> FLUSH PRIVILEGES;

Para obter mais informações, consulte o Manual de referência oficial do MySQL: 2.13.2. Protegendo as Contas MySQL Iniciais.

Registrar o Servidor no IDE

A janela Serviços do IDE permite que você se conecte ao servidor, inicie e pare o servidor, exiba as instâncias de bancos do dados e os dados nelas contidas e também execute uma ferramenta de administração externa no servidor.

  1. Na janela Serviços, clique com o botão direito do mouse no nó Bancos de Dados e selecione Registrar Servidor MySQL.
    Janela Serviços - clique com o botão direito nas opções do nó Bancos de Dados
    Na caixa de diálogo Propriedades do Servidor MySQL, na guia Propriedades Básicas, é possível ver as definições default da instalação do servidor MySQL. São elas:
    • Nome do Host do Servidor: localhost
    • Número da Porta do Servidor: 3306
    • Nome do Usuário Administrador: root
    • Senha do Administrador: nbuser
  2. Selecione a opção Salvar Senha.
    Caixa de diálogo do Servidor MySQL
  3. Clique em OK. O IDE se conecta ao seu servidor de banco de dados MySQL e lista as instâncias do bancos de dados que são mantidas pelo servidor. Se expandir o nó Drivers, você também poderá ver que o IDE contém o driver JDBC/Conector para MySQL.
    Janela Serviços - Servidor MySQL
    O servidor de aplicações (ou seja, GlassFish) requer o driver para ativar a comunicação entre o seu código Java e o banco de dados MySQL. Devido ao IDE já conter o driver J/Conector, você não precisará fazer download dele. Além disso, como será demonstrado posteriormente, você pode especificar nas definições do servidor a ativação da implantação automática do driver JDBC no GlassFish, caso ele esteja ausente no servidor.

    As etapas 4 a 7 abaixo são opcionais. Você pode configurar o IDE para iniciar e parar o servidor MySQL e também executar uma ferramenta de administração externa no servidor.
  4. Clique com o botão direito do mouse no nó do servidor MySQL e selecione Propriedades. Na caixa de diálogo Propriedades do Servidor MySQL, selecione a guia Propriedades de Admin.
  5. No campo “Caminho/URL para ferramenta admin”, digite o caminho no seu computador para o arquivo executável da ferramenta de administração do banco de dados, como, por exemplo, o MySQL Administrator. O MySQL Administrator está incluído no pacote MySQL GUI Tools.
  6. No campo “Caminho para o comando iniciar”, digite o caminho para o comando iniciar do MySQL (ou seja, mysqld ou mysqld_safe), dependendo do seu sistema operacional. (Consulte Iniciar o Servidor do Banco de dados acima.)

    Observação: Para sistemas tipo Unix, você pode descobrir que só pode chamar o comando iniciar com privilégios administrativos ou como root. Para superar isso, você pode criar um script (usando GKSu para Linux e Solaris e osascript para Mac) que irá realizar a tarefa. Para obter mais informações, consulte o post deste blog.

  7. No campo “Caminho para o comando parar”, digite o caminho para o comando parar do MySQL (ou seja, mysqladmin shutdown). Devido a esse comando exigir uma conta de usuário com privilégios de shutdown, você precisa inserir as credenciais de nome de usuário/senha no campo Argumentos. Por exemplo:
    • Argumentos: -u root -pnbuser shutdown

Depois de ter definido os campos listados na guia Propriedades Avançadas, você poderá:

  • Iniciar o servidor MySQL: Clique com o botão direito do mouse no nó do servidor MySQL e selecione Iniciar.
  • Parar o servidor MySQL: Clique com o botão direito do mouse no nó do servidor MySQL e selecione Parar.
  • Executar a ferramenta de administração externa: Clique com o botão direito do mouse no nó do servidor MySQL e selecione Executar Ferramenta de Administração.

Criar uma Instância do Banco de Dados

  1. Crie a instância do banco de dados que será usada neste tutorial. Para fazer isso, clique com o botão direito do mouse no nó do servidor MySQL e selecione Criar Banco de Dados.
  2. Na caixa de diálogo que é exibida, digite affablebean. Selecione a opção “Conceder Acesso Total para” e, em seguida, selecione no campo drop-down. Isso permite que a conta root no host localhost acesse o banco de dados. Posteriormente, ao criar um pool de conexões no servidor, você precisará fornecer a conta root e a senha nbuser como as credenciais de nome de usuário/senha para conceder ao servidor o acesso ao banco de dados.
    Caixa de diálogo Criar Banco de Dados MySQL
  3. Clique em OK. Quando você faz isso, o banco de dados chamado affablebean é criado, e a conexão ao banco de dados é estabelecida automaticamente. As conexões são exibidas na janela Serviços usando um nó de conexão (Nó de conexão do banco de dados).

    Observação: Os nós de conexão são mantidos na janela Serviços. Se você reiniciar o IDE, o nó de conexão será exibido com uma linha serrilhada (Nó de conexão do banco de dados - desconectado), indicando que a conexão está interrompida. Para conectar-se novamente ao banco de dados, certifique-se de que o servidor do banco de dados está sendo executado e, em seguida, clique com o botão direito do mouse no nó e selecione Conectar.

  4. Expanda o nó de conexão do banco de dados affablebean. A conexão contém o esquema default do banco de dados (affablebean), e dentro dele existem nós para tabelas, views e procedimentos. Atualmente, eles estão vazios, pois ainda não criamos nada.
    Janela Serviços - conexão do banco de dados para

Neste estágio, você já criou a conexão ao servidor MySQL a partir do IDE e já criou um novo bando de dados chamado affablebean, que você usará durante todo o tutorial. Além disso, você criou o projeto Java Web no IDE e confirmou que ele pode ser compilado e implantado com sucesso no seu servidor de desenvolvimento e aberto em um browser ao ser executado. Agora que o ambiente de desenvolvimento está pronto, você pode começar a esboçar o modelo de dados da aplicação.


Consulte Também


Referências

  1. ^ Usando o GlassFish v3, você pode criar um pool de conexões para um servidor de banco de dados MySQL usando uma senha vazia. O GlassFish Open Source Edition 3.0.1, incluído no NetBeans IDE 6.9, não ativa uma conexão usando uma senha vazia. Consulte GlassFish Edição 12221.
get support for the NetBeans

Support