Um breve histórico do NetBeans



O NetBeans começou como um projeto estudantil (originalmente denominado Xelfi) na República Tcheca em 1996. O objetivo era escrever um Java IDE similar ao Delphi no Java. O Xelfi foi o promeiro Java IDE (Ambiente Integrado de Desenvovimento) escrito em Java, com sua pré-versões em 1997.

O Xelfi foi um projeto divertido no qual trabalhar, especialmente porque o espaço Java IDE era um território inexplorado naquela época. O projeto atraiu nastante interesse por estes estudantes, e quando se graduaram, decidiram que o poderiam o comercializar como um produto comercial. Pedindo recuros de amigos e parentes para um espaço na Web, eles formaram uma empresa em torno do mesmo.

Logo depois, eles foram contratados por Roman Stanek, um empreeendedor que já tinha se envolvido em diversas empresas embrionárias na República Tcheca. Ele estava procurando por uma boa idéia na qual investir e descobriu o Xelfi. Ele se encontrou com os fundadores, eles se entenderam, e nascia um negócio.

O plano de negócios original era o de desenvolver componentes Java ativados para rede. Jarda Tulach, que projetou a arquitetura básica do IDE, teve a idéia do nome NetBeans,para descrever o que os componentes fariam. O IDE seria o meio para entregar os mesmos. Quando a especificação para o Enterprise Java Beans surgiu, fez mais sentido trabalhar com o padrão para tais componentes do que competir com ele- mas o nome colou.

Na primavera de 1999, o NetBeans DeveloperX2 foi lançado, suportando o Swing. Os aprimoramentos no desempenho vindos com o JDK 1.3, lançado no outono de 1999, tornou o NetBeans uma escolha viável para ferramentas de desenvolvimento. No verão de 1999, a equeipe estava trabalhando duro em rearquitetar o DeveloperX2 para o NetBeans mais modular que forma a base do software hoje.

Algo mais estava surgindo no verão de 1999: a Sun Microsystems queria ter melhores ferramentas de desenvolvimento Java e se interessou pelo NetBeans. Era um sonho se tornando realidade para a equipe do NetBeans: o NetBeans iria se tornar o conjunto de ferramentas estrela do próprio criador do Java! No outono, com a próxima geração do NetBeans Developer em beta, uma negociação foi obtida. A Sun Microsystems também adquiriu uma outra empresa de ferramentas, a Forté, ao mesmo tempo, e decidiu renomear o NetBeans como Forté para Java. O nome NetBeans foi relegado- por um tempo.

Durante a aquisição, os jovens desenvolvedores que tinham estado envolvidos em projetos de código-fonte aberto na maioria de suas carreiras de programação, mencionaram a idéia de tornar o NetBeans em código-fonte aberto. Movendo rápido adiante menos de seis meses depois, foi tomada decisão que o NetBeans seria de código-fonte aberto. Embora a Sun tenha contribuído com considerável quantidade de código para projetos de código-fonte aberto ao longo dos anos, este foi o primeiro projeto de código-fonte aberto patrocinado pela Sun, um projeto para o qual a Sun pagaria pelo site e pelo manuseio da infraestrutura. A primeira decisão tomada foi a de que era lógico chamar o novo site de: netbeans.org. Em Junho de 2000, o site da Web inicial netbeans.org foi lançado.

A Plataforma

Ao longo do tempo, aconteceu uma coisa interessante: as pessoas começaram a desenvolver aplicativos usando o executável núcelo do NetBeans e seus próprios plug-ins de applicativos que não eram de fato ferramentas de desenvolvimento. De fato, isso acabou por se tornar um bom mercado. Em 2000 e 2001, bastante trabalho foi feito para retirar partes que faziam a suposição de um aplicativo desenvolvido no NetBeans era um IDE, para que a plataforma fosse um aplicativo de desktop adequado para qualquer propósito. Esse trabalho também see tornou saudável para a base de código do IDE, encorajando um projeto de API limpo e uma separação de preocupações.

Os primeiros anos

Um projeto de código-fonte aberto é uma entidade viva que precisa de tempo para encontrar o equilíbrio correto de pessoas e contribuições. Seu crescimento é sempre um processo contínuo. No primeiro ano (até o NetBeans 3.2), o projeto dispendeu tempo para encontrar-se. Os próximos poucos anos envolveram o aprendizado sobre o que funcionaria em termos de processos de código-fonte aberto. (Nos primeiros dois anos, o processo de desenvolvimento era tão aberto que mais tempo foi gasto para debater do que para implementar.

Mas as dores do crescimento tiveram retorno. Com o NetBeans 3.5, enormes ganhos foram obetidos em termos de desempenho, e testes e processos implementados para prevenir regressões. Com a 3.6, os sistema de janelas e a folha de propriedade foram reimplementados, e a interface do usuário foi bastante limpa.

O NetBeans 4.0 foi uma mudança completa na forma de trabalho do IDE. Um novo sistema de projetos não somente aumentou a experiência do usuário, mas também tornou possível substituir infraestrutura que mantinha o NetBeans preso. O NetBeans 4.1 foi desenvolvido em uma nova infraesturtura de projetos da 4.0, e adicionou mais recursos e o completo suporte J2EE. O NetBeans 5.0 introduziu o suporte compreensivo para desenvolver módulos IDE e aplicativos "rich client" com base na plataforma NetBeans; um construtor intuitivo de IGU (Matisse); novo e reprojetado suporte CVS, suporte para o Sun ApplicationServer 8.2, Weblogic9 e JBoss 4. Versões subsequentes continuaram a desenvolver sobre o êxito de versões anteriores e pelas demandas da indústria em transformação. Elogios da imprensa, prêmios da indústria e revisões favoráveis por desenvolvedores se seguiram.

Hoje, a equipe do NetBeans não poderia estar mais orgulhosa de quão longe o projeto e a comunidade NetBeans chegaram. Também vale lembrar que quase todos os arquitetos originais ainda estão envolvidos no projeto, e estão participando das listas de correiro do NetBeans. Há mais pessoas usando o software NetBeans do que antes. As ferramentas continuam a evoluir e a comunidade cresce. Nós o convidamos a fazer parte disso!

Links relacionados

By use of this website, you agree to the NetBeans Policies and Terms of Use. © 2015, Oracle Corporation and/or its affiliates. Sponsored by Oracle logo